Free songs
Info: 912 254 063 | 223 238 289 E-mail: aptidaocompleta@outlook.pt

CAM – Certificado de Aptidão para Motoristas

A formação CAM serve para certificar e qualificar os titulares da carta de pesados como condutores profissionais. Depois de realizar a formação CAM, o candidato deve ser submetido a exame e posteriormente solicitar (ao IMTT) a emissão da Carta de Qualificação de Motorista – CQM.

 As empresas de transportes rodoviários vão passar a exigir que os motoristas, para além da carta de condução, estejam certificados com a m70-101 dumps CQM (Carta de Qualificação de Motorista), sob pena de não poderem exercer a profissão de motorista. Esta exigência, segundo informação do IMTT, apenas se verificará a partir de 30 de Junho de 2011, dependendo da data de emissão da carta de condução.

A qualificação dos motoristas de determinados veículos afectos ao transporte de mercadorias e de passageiros, (denominado procedimento CAM – Certificado de Aptidão para Motoristas), como decorre da Directiva nº 2003/59/CE e, agora transposta para a ordem jurídica interna pelo Decreto-Lei nº 126/2009 de 27 de Maio, é aplicável aos motoristas por conta própria e por conta de outrem visando assegurar a qualificação dos mesmos, tanto no acesso à actividade de condução, como durante o respectivo exercício, ao longo da vida activa.

A emissão do CAM (necessário para a obtenção da Carta de Qualificação para Motorista) depende da aprovação em exame após frequência da formação inicial (comum ou acelerada) ou da obtenção de aproveitamento na formação contínua. O CAM é válido por 5 anos.


Programa Formativo:

 

Enquadramento

A formação CAM serve para certificar e qualificar os titulares da carta de pesados como condutores profissionais. Depois de realizar a formação CAM, o candidato deve ser submetido a exame e posteriormente solicitar (ao IMTT) a emissão da Carta de Qualificação de Motorista – CQM.

 As empresas de transportes rodoviários vão passar a exigir que os motoristas, para além da carta de condução, estejam certificados com a CQM (Carta de Qualificação de Motorista), sob pena de não poderem exercer a profissão de motorista. Esta exigência, segundo informação do IMTT, apenas se verificará a partir de 30 de Junho de 2011, dependendo da data de emissão da carta de condução.

A qualificação dos motoristas de determinados veículos afectos ao transporte de mercadorias e de passageiros, (denominado procedimento CAM – Certificado de Aptidão para Motoristas), como decorre da Directiva nº 2003/59/CE e, agora transposta para a ordem jurídica interna pelo Decreto-Lei nº 126/2009 de 27 de Maio, é aplicável aos motoristas por conta própria e por conta de outrem visando assegurar a qualificação dos mesmos, tanto no acesso à actividade de condução, como durante o respectivo exercício, ao longo da vida activa.

A emissão do CAM (necessário para a obtenção da Carta de Qualificação para Motorista) depende da aprovação em exame após frequência da formação inicial (comum ou acelerada) ou da obtenção de aproveitamento na formação contínua. O CAM é válido por 5 anos.

Objetivo Geral Base

Proporcionar formação Certificada aos profissionais que exercem e / ou pretendam exercer carreira profissional em unidades prestadoras de cuidados de saúde.

Requesitos

Titulares da carta de pesados de categorias D e D+E e Subcategorias D1 e D1+E.

 

840 – Serviços de Transportes

Formação Contínua de qualificação;

Categoria “D” Emitida até 9 de Setembro de 2008

Categoria “C” Emitida até 9 de Setembro de 2009

35 horas presenciais

Motoristas que pretendam obter a sua Carta de Qualificação de Motorista

Profissionais detentores de Categorias D e D+E e Subcategorias D1 e D1+E

Profissionais detentores de Categorias C e C+E e Subcategorias C1 e C1+E

 

Conteúdos Programáticos:

 


METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO: Será utilizada uma metodologia expositiva com teorização, contrabalançada por metodologias activas, que apelam à prática, ao desempenho e vivência de situações através da utilização de técnicas activas, nomeadamente: troca de experiências, role playing, exercícios práticos e autodiagnósticos visando uma visão mais clara das suas capacidades e competências, análise de estudos de caso e exploração de situações concretas das práticas profissionais dos participantes.

METODOLOGIAS DE FORMAÇÃO: A APTIDÃO COMPLETA procura sempre adequar os métodos pedagógicos (métodos Expositivo, Interrogativo, Demonstrativo, Trabalhos individuais e/ou grupo, Exercícios práticos e simulações) aos conteúdos programáticos e às características dos formandos para se considerar a utilização das técnicas ao contexto real de trabalho, bem como os ritmos e estilos de aprendizagem de cada formando.

RECURSOS HUMANOS: 3 formadores com experiencia na área, validados, Coordenador pedagógico.

RECURSOS FINANCEIROS: Valor/ hora formador, reprodução de manuais, capas para formandos

RECURSOS MATERIAIS: Projetor de vídeo, quadro branco, material para formação pratica

RECURSOS PEDAGÓGICOS: Manual do formando, cópias dos exercícios práticos

LOCAL E RESPECTIVOS REQUISITOS: Sala de formação com as seguintes características: Ampla, com luminosidade adequada (natural ou artificial), isolada de ruido, capacidade no mínimo para o número de formandos identificado para a ação em causa, equipada com mesas e cadeiras em bom estado e em número suficiente, quadro branco ou flip-chart e com condições para a ligação de equipamento elétrico de apoio à formação.

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO: Será utilizada uma metodologia expositiva com teorização, contrabalançada por metodologias activas, que apelam à prática, ao desempenho e vivência de situações através da utilização de técnicas activas, nomeadamente: troca de experiências, role playing, exercícios práticos e autodiagnósticos visando uma visão mais clara das suas capacidades e competências, análise de estudos de caso e exploração de situações concretas das práticas profissionais dos participantes.

SISTEMA DE AVALIAÇÃO: A avaliação incide na forma como cada formando atingiu os objectivos pedagógicos relativos a cada módulo. Os critérios definidos correspondem aos objectivos específicos de cada módulo. A avaliação dos critérios definidos é feita em termos de uma escala de percentagem convertível numa escala de níveis 1 a 5. Os instrumentos de avaliação são individuais, escritos e da autoria do formador. O aproveitamento no curso depende da obtenção de um resultado igual ou superior a 50% em todos os módulos que a constituem.

  • Para a certificação são requisitos:
  • Ter avaliação positiva a todos os módulos;
  • Assiduidade igual ou superior a 80% do total da carga horária;
  • Comportamento adequado ao papel do formando;

A avaliação é feita em cada módulo e é da responsabilidade do formador ou equipa de formadores.

REGIME DE FALTAS:A participação dos formandos na formação é obrigatória, com uma percentagem mínima de 80% das sessões de cada módulo.


PERFIL DE SAÍDA: 

ACESSO A CERTIFICAÇÃO: Certificado de Aptidão de Motorista

Curso homologado pelo IMTT – Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, IP

 

 

Back to Top
Especializada em formação e consultadoria, a Aptidão Completa tem como proposta trabalhar com planeamento estratégico e soluções customizadas. Com sede em Paredes e actuação em todo o país, é destaque no mercado. Atende pessoas físicas e empresas de médio e grande porte do sector da Segurança Privada entre outros. Para a Aptidão Completa, todo o cliente é único. Para cada cliente e os seus desafios temos uma resposta sob medida, trabalhada de forma integrada, e que articula pessoas, estratégia, tecnologia e serviços numa acção sinérgica, coesa. Inteligência é a base da nossa actuação, presente em todas as etapas do processo do nosso trabalho. Actuando em diversas áreas, prestamos um atendimento diferenciado ao cliente e provê todos os elementos indispensáveis à sua satisfação.