Free songs
Info: 912 254 063 | 223 238 289 E-mail: aptidaocompleta@outlook.pt

Project Description

Formação Pedagógica de Formadores

B-Learning

O Curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores tem como objectivo fornecer aos formandos as capacidades adequadas para exercerem a actividade de formadores nas respectivas áreas profissionais para aquisição do CCP – Certificado de Competências Pedagógicas (ex-CAP). Os formandos, no final do curso deverão ser capazes de situar o papel do formador no sistema onde se desenvolve a sua actividade e definir o respectivo perfil de competências desejável, preparar, desenvolver e avaliar sessões de formação tendo em conta a facilitação do processo de aprendizagem pela selecção e aplicação dos métodos, técnicas e meios pedagógicos mais adequados, auto-avaliar o desempenho face ao perfil de competências desejado. 

Com a frequência do Curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores os futuros formadores deverão assumir-se como actores conscientes e dinamizadores do seu papel no seio do sistema de Formação Profissional.

Dada a importância do seu papel, o Formador tem como responsabilidade o domínio técnico atualizado relativo à área em que é especializado, o domínio dos métodos e das técnicas pedagógicas adequadas ao tipo e ao nível de formação que desenvolve, bem como mobilizar competências na área da comunicação que proporcionam um ambiente facilitador do processo ensino-aprendizagem.

O formador é o técnico que atua em diversos contextos, modalidades, níveis e situações de aprendizagem, com recurso a diferentes estratégias, métodos, técnicas e instrumentos de formação e avaliação, estabelecendo uma relação pedagógica diferenciada, dinâmica e eficaz com múltiplos grupos ou indivíduos, de forma a favorecer a aquisição de conhecimentos e competências, bem como o desenvolvimento de atitudes e comportamentos adequados ao desempenho profissional, tendo em atenção as exigências atuais e prospetivas do mercado de emprego.


Programa Formativo:

Enquadramento

O Curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores tem como objectivo fornecer aos formandos as capacidades adequadas para exercerem a actividade de formadores nas respectivas áreas profissionais para aquisição do CCP – Certificado de Competências Pedagógicas (ex-CAP). Os formandos, no final do curso deverão ser capazes de situar o papel do formador no sistema onde se desenvolve a sua actividade e definir o respectivo perfil de competências desejável, preparar, desenvolver e avaliar sessões de formação tendo em conta a facilitação do processo de aprendizagem pela selecção e aplicação dos métodos, técnicas e meios pedagógicos mais adequados, auto-avaliar o desempenho face ao perfil de competências desejado. 

Com a frequência do Curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores os futuros formadores deverão assumir-se como actores conscientes e dinamizadores do seu papel no seio do sistema de Formação Profissional.

Dada a importância do seu papel, o Formador tem como responsabilidade o domínio técnico atualizado relativo à área em que é especializado, o domínio dos métodos e das técnicas pedagógicas adequadas ao tipo e ao nível de formação que desenvolve, bem como mobilizar competências na área da comunicação que proporcionam um ambiente facilitador do processo ensino-aprendizagem.

O formador é o técnico que atua em diversos contextos, modalidades, níveis e situações de aprendizagem, com recurso a diferentes estratégias, métodos, técnicas e instrumentos de formação e avaliação, estabelecendo uma relação pedagógica diferenciada, dinâmica e eficaz com múltiplos grupos ou indivíduos, de forma a favorecer a aquisição de conhecimentos e competências, bem como o desenvolvimento de atitudes e comportamentos adequados ao desempenho profissional, tendo em atenção as exigências atuais e prospetivas do mercado de emprego.

Objetivo Geral Base

Dotar os formandos de competências no domínio pedagógico e didático, essenciais para o exercício da função de formador que deverá ser capaz de estabelecer uma relação pedagógica diferenciada, dinâmica e eficaz com múltiplos grupos ou indivíduos, de forma a favorecer a aquisição de conhecimentos e competências, bem como o desenvolvimento de atitudes e comportamentos adequados ao desempenho profissional, tendo em atenção as exigências atuais e prospetivas do mercado de emprego.

 

Requesitos
  • Preferencialmente a candidatos (m/f) com habilitações literárias entre o 9º. e 12.º ano de escolaridade.
  • Interesse e motivação para a realização da ação de formação;
  • Disponibilidade;
  • Situação profissional;
  • Expetativas e necessidades de formação;
  • Relacionamento interpessoal (capacidade de comunicação e interação, tolerância, capacidade facilidade de cooperação e de trabalho em equipa, capacidade de coordenação de trabalho, …)
  • Competências pessoais e sociais adequadas à função: autonomia, assertividade, capacidade de resolução de problemas, espírito empreendedor, iniciativa, criatividade, flexibilidade, …)
  • Experiência profissional;
  • Outras que se venham a verificar necessárias para a concretização do objetivo da formação.

 

146 – Formação de professores e formadores de área tecnológica 

Formação Inicial de Qualificação

  • 90 horas
  • Presencial: 32 h
  • Síncronas: 2 h
  • Auto-Estudo: 56 h

Todos os indivíduos motivados para o desenvolvimento de competências e aquisição de conhecimentos inerentes à função de Formador de Adultos.

Cada grupo de formação será composto, por um número mínimo de 8 formandos (volume determinado pelo IEFP). Como número máximo, pretende-se que o Curso tenha 12 formandos.

De acordo com a legislação em vigor, encontra-se determinada uma escolaridade mínima obrigatória, em função do ano de nascimento do titular dessas habilitações.

Os formandos devem ter domínio, na ótica do utilizador, do Microsoft Office e Internet Explorer ou outro browser

Conteúdos Programáticos:

  • Formador: Contextos de Intervenção (6h);
  • Aprendizagem, Criatividade e Empreendedorismo (4h).
  

  • Preparação e Concretização das Simulações (4h);
  • Análise e Projeto de Melhoria (6h).
  • Comunicação e Comportamento Relacional (6h);
  • Diversidade no Contexto de Formação (4h).
  • Métodos e Técnicas Pedagógicas (6h);
  • Pedagogia e Aprendizagem Inclusiva e Diferenciada (4h).
  • Competências e Objetivos Operacionais (4h);
  • Desenho do Processo de Formação-Aprendizagem (6h).
  • Exploração de Recursos Didáticos (4h);
  • Construção de Apresentações Multimédia (6h).
  • Plataformas: Finalidades e Funcionalidades (4h);
  • Comunidades Virtuais de Aprendizagem (6h).
  • Avaliação Quantitativa e Qualitativa (6h);
  • Avaliação: da Formação ao Contexto de Trabalho (4h)
  • Preparação e Concretização das Simulações  (4h);
  • Análise e Prospetiva Técnico-Pedagógica (6h).

METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO: peso de cada um dos elementos apresentados é distinto para a determinação da avaliação final dos formandos. Assim sendo, a determinação da avaliação final dos formandos assenta nas seguintes percentagens:

(1) Avaliação Diagnóstica: 10%
      – Simulação pedagógica inicial

(2) Avaliação Sumativa

- Objetivos Pedagógicos: 30%
Questionários
Participação e empenho evidenciado em fóruns e sessões presenciais
Exercícios individuais

- Competências Pedagógicas: 30%
        Simulação Pedagógica Final

- Projeto Final: 30%
Projeto de Intervenção Pedagógica

Dada a importância do módulo da Simulação Pedagógica Final para o desempenho futuro do formando como formador, a aprovação final no curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores está dependente de uma classificação mínima neste módulo “2 – Aproveitamento Satisfatório”.

É em função da análise destes diferentes elementos que resultará uma classificação final de curso, de acordo com a escala de avaliação numérica de 1 a 5 com a seguinte correspondência em termos qualitativos: Nível 1 – Aproveitamento Insuficiente; Nível 2 – Aproveitamento Satisfatório; Nível 3 – Aproveitamento Bom; Nível 4 – Aproveitamento Relevante; Nível 5 – Aproveitamento Excelente.

Desta feita, a aprovação do formando no final do curso será determinada pelos seguintes critérios:

  • Considera-se que um formando teve aproveitamento no curso – apto – quando a sua classificação final for igual ou superior ao nível 2, correspondendo em termos qualitativos a “Aproveitamento Satisfatório” e tendo registado uma assiduidade mínima de 95% sobre a duração global do curso.
  • Considera-se que um formando não teve aproveitamento no curso – não apto – quando a sua classificação final for igual ou inferior ao nível 1, correspondendo em termos qualitativos a “Aproveitamento Insuficiente”; ou não tendo registado uma assiduidade mínima de 95% sobre a duração global do curso.

METODOLOGIAS DE FORMAÇÃO: A metodologia de ensino-aprendizagem passará por uma organização da formação enquanto formação mista, i.e.: formação presencial em sala, em que o formador assume o papel de facilitador das aprendizagens, e formação à distância, com o suporte de uma plataforma própria para o efeito, que garante o acesso a toda a informação do curso e um desempenho com qualidade aos intervenientes no mesmo.

Será privilegiada uma metodologia de formação focada nas necessidades específicas e nas expectativas reveladas pelos formandos, com recurso às seguintes técnicas de dinamização, sempre que sejam adequadas ao perfil do grupo: exploração de casos práticos, simulação pedagógicas de casos de interesse para as temáticas que estão a ser trabalhadas, nas quais os formandos deverão pôr em prática os conhecimentos adquiridos.

A metodologia a adotar assenta na articulação de um vasto conjunto de manuais teóricos (para estudo), como recursos pedagógicos de apoio especialmente concebidos, bem como sessões de esclarecimento em sala, simulações de ensino-aprendizagem (análise e auto avaliação de comportamentos pedagógicos).

O formador deve adotar uma atitude de mediador ao longo do decurso da ação, assumindo o papel de consultor e organizador de ideias e métodos de trabalho.

RECURSOS HUMANOS: 3 formadores com experiencia na área, certificados profissional e pedagogicamente, Coordenador pedagógico.

RECURSOS PEDAGÓGICOS: Manual do formando, cópias dos exercícios práticos

LOCAL E RESPECTIVOS REQUISITO: Sala de formação com as seguintes características: Ampla, com luminosidade adequada (natural ou artificial), isolada de ruido, capacidade no mínimo para o número de formandos identificado para a ação em causa, equipada com mesas e cadeiras em bom estado e em número suficiente, quadro branco ou flip-chart e com condições para a ligação de equipamento elétrico de apoio à formação.

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO: Serão utilizados os métodos expositivo, demonstrativo e ativo, recorrendo à análise de casos práticos e a trabalhos individuais e/ou em grupo.

SISTEMA DE AVALIAÇÃO: O sistema de avaliação dos módulos de formação tem por referência os objetivos e os conteúdos fixados nos planos de formação.

 


PERFIL DE SAÍDA: 

Actualmente é possível desenvolver a actividade de formador/a em diversas áreas (informática, comportamental, direito, economia, etc. etc.). Normalmente os jovens recém licenciados têm na formação uma oportunidade de conseguir entrar no mercado de trabalho, embora seja uma profissão instável na maioria dos casos..

Curso reconhecido pelo IEFP – INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL.

Project Details

  • Date 7 Janeiro, 2013
  • Tags Formação

Related Projects

Back to Top
Especializada em formação e consultadoria, a Aptidão Completa tem como proposta trabalhar com planeamento estratégico e soluções customizadas. Com sede em Paredes e actuação em todo o país, é destaque no mercado. Atende pessoas físicas e empresas de médio e grande porte do sector da Segurança Privada entre outros. Para a Aptidão Completa, todo o cliente é único. Para cada cliente e os seus desafios temos uma resposta sob medida, trabalhada de forma integrada, e que articula pessoas, estratégia, tecnologia e serviços numa acção sinérgica, coesa. Inteligência é a base da nossa actuação, presente em todas as etapas do processo do nosso trabalho. Actuando em diversas áreas, prestamos um atendimento diferenciado ao cliente e provê todos os elementos indispensáveis à sua satisfação.